O rapaz foi taxado como “extremamente egoísta” 



O homem que levou 10 vacinas num dia em diversos postos de vacinação da Nova Zelândia foi chamado de “extremamente egoísta” pela vacinologista Helen Petousis-Harris, que o acusou de abusar da vantagem sobre os que precisam de dinheiro para se vacinar.


Segundo a vacinologista, o homem provavelmente não terá nenhum problema sério, mas certamente sentiu-se bastante fraco no dia seguinte, resultado de uma resposta imunológica geral.


No entanto, Petousis-Harris alertou para o fato deste comportamento poder causar “sérios danos às pessoas que não estão vacinadas”. 


De acordo com o jornal The New Zealand Herald, receber várias doses da vacina contra a Covid-19 não é o ideal, mencionando que quando as pessoas recebem doses mais fortes têm sintomas mais acentuados como dores de cabeça, febre alta e dores no corpo.


Para receber a vacina, cada cidadão precisa fornecer ao profissional de saúde o nome, a data de nascimento e o endereço físico, mas nenhuma outra identificação é exigida.


O Homem está sendo investigado e a suspeita é que ele tenha sido pago para se imunizar no lugar de outras pessoas, segundo o jornal The New Zealand Herald.


Astrid Koornneef, gerente de operações do grupo para o programa de vacinação e imunização Covid-19, declarou que estão “muito preocupados com a situação e que estão trabalhando com as entidades adequadas”.


"Assumir a identidade de outra pessoa e receber tratamento médico é perigoso. Isso coloca em risco a pessoa que recebe a vacinação com uma identidade presumida e a pessoa cujo registro de saúde mostra que foi vacinada quando não foi ", declarou a porta-voz de vacinação e imunização da Covid-19, Astrid Koornneef.