Alguns dos sintomas da ressaca são: dor de cabeça, boca seca, enjoos e sensibilidade à luz.



As festas de fim de ano são rodeadas de momentos em que as pessoa  se divertem um pouco mais com a família e com os amigos em meio a muita comida e bebidas variadas. Nessas confraternizações  algumas pessoas acabam excedendo no consumo de bebidas alcóolicas e acordam no dia seguinte com os efeitos da ressaca como: dor de cabeça, boca seca,  enjoos e sensibilidade à luz.


A nutricionista Cristiane Kovacs, autora do livro “Manual da sobrevivência – Ressaca”, explica que o corpo pode entrar em estado de ressaca quando há a intoxicação do corpo pelo o álcool, o que acaba deixando o organismo sobrecarregado. Cristiane explica que existem formas de combater os sintomas da ressaca.


Uma das dicas principais que Cristiane cita no Manual é não realizar o jejum antes de fazer uso do álcool. Ela também destaca que esse período sem comer não é apenas de longas horas ou o dia todo, mas apenas de poucas horas antes do consumo.



De acordo com a nutricionista o jejum pode fazer com que a absorção do álcool pelo corpo seja acelerada, assim como o processo de metabolização no organismo. Para potencializar a proteção contra os efeitos do álcool no corpo, Cristiane afirma que comer verduras e legumes horas antes da ingestão de bebidas alcóolicas ajuda a amenizar os efeitos.  


Outra dica da nutricionista é manter a hidratação do corpo, pois quanto mais o organismo estiver hidratado, melhor vai ser o funcionamento dos rins e como consequência os efeitos vão ser mitigados.


Além disso, Cristiane Kovacs indicou em seu livro um cardápio com vários alimentos básicos que podem ser consumidos ao longo do dia antes da ingestão do álcool que devem ser leves e ricos em macronutrientes.


No café da manhã recomenda comer frutas, café e poucas fatias de pão com geleia ou azeite. No lanche da tarde sugere um suco de mix ou frutas. Já no almoço ela indica arroz, feijão e carnes leves como, por exemplo, o peixe.